Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print
Share on whatsapp

IRM. DA STA. CASA DE MIS. DE FERNANDÓPOLIS

As Misericóridas
As Santas Casas de Misericórdia surgiram com a criação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (Portugal) em 15 de agosto de 1498. Essas irmandades, ou confrarias, nasceram como organizações comunitárias, com pressupostos religiosos baseados nas 14 obras de Misericórdias de inspiração bíblica, organizadas por Tomás de Aquino centrando-se a sua intervenção inicial essencialmente na assistência aos pobres e aos presos.

As Misericórdias tornaram-se responsáveis pela administração hospitalar de Portugal, sobretudo a partir da década de 60 do século XVI. Expandindo-se rapidamente pelos centros urbanos, o modelo de assistência das Misericórdias lusitanas foi igualmente exportado para suas colônias.

No Brasil
À partir da nomeação pela Coroa Portuguesa de um governador-geral, com a finalidade de organizar o território e tornar o povoamento do Brasil mais eficaz, começaram a surgir as cidades ao longo da costa, desenvolvendo-se importantes atividades comerciais. Tal como em outras colónias portuguesas, nas cidades mais importantes criava-se uma Câmara Municipal e uma Santa Casa de Misericórdia. Estas duas instituições reproduziam o modo social da metrópole, conformavam o comportamento das pessoas e organizavam a gestão do Império.

No Brasil, a primeira a ser fundada foi a Santa Casa de Misericórdia da Vila de Olinda, por volta de 1539, entretanto, não existe documentação oficial que comprove ter sido esta a data da sua fundação. Portanto, oficialmente a de Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Santos, com fundação em 1543, é considerada a primeira do Brasil.